Está comprovado que os cães têm emoções, mas, ao contrário dos humanos, eles não sabem interpretar os sentimentos. Isto quer dizer que, apesar de não saberem o que é sentir amor, eles são capazes de sentir felicidade, tristeza, carência, confiança, etc.

Como não falam, os cães usam o corpo para comunicar. Há duas formas simples de perceber se o cão está contente em nos ver, eles abanarem a cauda ou simplesmente quando se aproximam voluntariamente de uma forma carinhosa e divertida.

Mas há mais reacções do cães, que são simplesmente formas que eles usam para comunicarem connosco

Eles são muito olfativo e conseguem sentir o cheiro do dono à distância. Mesmo assim, quando estão na dúvida se conhece ou não a pessoa, eles lambe para confirmar. Outra possibilidade é que eles estejam simplesmente atrás de afeto.

Quando recebemos uma “lambidela”, é inevitável não olhar ou até falar com eles. Se isso acontece repetidas vezes, o animal vai aprender que basta ele lamber o dono para conquistar a atenção deste. Por exemplo oferecer um brinquedo que eles só recebem quando ficam sozinhos – como aqueles acessórios de borracha que libertam ração conforme o cão brinca com eles. Claro que eles gostam de brincar, mas se der um brinquedo, uma roupa ou uma cama nova para ele, o seu cão não vai ver isso como uma recompensa porque não entende o intuito, já que eles não dão valor para coisas materiais. Mas se você elogiá-lo, olhar para ele ou lhe der simplesmente atenção, conseguirá provocar um efeito muito mais positivo nele. Para o cão é bastante compensativo quando o dono lhe olha nos olhos!

O olhar gera no cão a mesma descarga hormonal que um carinho, ou seja, o cão interpreta o olhar nos olhos como uma resposta positiva. Nunca lhe aconteceu não estar a dar a atenção que ele quer, e ele vai se sentar à sua frente com aquela carinha de cachorro abandonado? É uma forma dele pedir a sua atenção e carinho. Isto acontece porque ele aprendeu que, quando faz isso, é recompensado. Contudo, se ele fizer esta cara quando lhe está a ralhar ou quando você chega a casa muito irritado, é porque ele está pedir tréguas. Os cães não conseguem pressionar se estamos tristes porque reconhecem os nossos sentimentos, mas sim pela nossa linguagem corporal. Quando estamos deprimidos, ficamos com uma expressão de tristeza, temos um posição corporal mais curvada e andamos de uma forma mais lenta, mesmo sem percebermos. Nestas altura ficamos mais suscetíveis a dar carinho aos nossos amigos de quatro patas, por isso eles se aproximam.

Muitos cães saltam e comemoram quando o dono chega a casa, mas, se o seu nunca fez isso, não pense de imediato que ele não gosta de si. Pode ser apenas porque ele não gosta muito de interação ou simplesmente porque se está a sentir seguro na cama dele e não vê necessidade de ir até a porta. Se você próprio tem o hábito de chegar e dirigir-se até a cama dele e dar-lhe atenção, é ainda mais natural que ele não vá até à porta, porque ele aprendeu que vai receber sua atenção de qualquer forma. Contudo, se o seu cão fazia muita festa e agora ignora-o, é melhor tentar perceber o que se passa, já que isso pode indicar que está sentindo alguma dor .

É um daqueles casos que não pode tirar os chinelos que o seu cão já está a corre para se deitar em cima deles? Este é um bom sinal. Quando eles gostam de se deitar sobre mochilas e roupas do dono mostra que o cão se sente confortável e seguro para dormir ali e que gosta de sentir o seu cheiro. E caso o cão decida fazer xixi sobre a sua almofada ou cama, não perceba isso como vingança, ele só está a querer deixar a sua marca no que é seu.

Quando o seu cão o recebe na porta com um brinquedo na boca, quer dizer que ele estava a aguardar ansioso pela sua chegada e que por isso se antecipou para poderem ir brincar. Pode até parecer engraçado, mas não é bom para o cão que ele siga o dono o tempo todo. É importante que ele seja independente e aprenda que não é mau ficar sozinho de vez em quando. Pode ser que seja somente da personalidade do cão ser carente, mas também pode ser que ele faça isso porque sabe que vai receber alguma coisa, como um olhar, um toque, uma fala ou qualquer outro benefício.

Como evitar essa mania?


Para evitar este comportamento no cão, é importante ter alguns cuidados simples desde os primeiros meses:

Quando quiser saber por onde ele anda, vá atrás e procure-o em vez de gritar pelo nome dele.

Quando o encontrar, faça-lhe um pouco de carinho. Isso ensina que ele pode ganhar carinho onde quer que esteja e que não precisa andar atrás do dono para ter atenção.

Outro cuidado é deixar a taça de comida dele num local longe da mesa onde costuma fazer as suas refeições, para que ele coma sozinho.

Para que ele aprenda que também pode ser bom ficar sozinho, espalhe um pouco de ração pelos cómodos da casa para que ele tenha de procurar os grãos de ração quando sair.

Outra opção é oferecer um brinquedo que ele só ganha quando estiver sozinho – como aqueles acessórios de borracha que libertam ração conforme o cão brinca com eles.