Não há nada melhor do que desfrutar da companhia dos nossos amigos de 4 patas na praia. Contudo, há cuidados indispensáveis que devemos ter com os nossos animais.


Exposição solar:


Tal como nos humanos, os cães também necessitam de estar protegidos quando se trata da exposição solar, de forma a evitar as queimaduras solares. Assim, o primeiro dos cuidados a ter em consideração é o horário em que apanham sol, sendo muito importante que permaneçam em casa à sombra entre as 11 e as 17 horas, altura em que a intensidade solar é maior.

O creme protetor é também essencial, devendo ser aplicado na ponta das orelhas e no nariz (na zona de união entre a pele com o nariz), onde a proteção pilosa é menos abundante. É importante que o creme não seja aplicado em zonas que o cão consiga lamber.

Embora os protetores solares para humanos possam ser utilizados nos cães, já existem no mercado loções e cremes de proteção solar específicos para os animais.

Respeitar o horário de exposição solar e a aplicação dos cremes protetores são cuidados indispensáveis para proteger o cão e evitar as lesões de pele causadas pela exposição solar crónica. As lesões de origem solar tendem a surgir nas zonas corporais onde o pelo é menos escasso e na pele despigmentada ou com pigmentação leve. Este tipo de lesões, conhecidas como dermatites solares, são bastante graves podendo evoluir para situações de cancro e, como tal, no caso de ocorrerem, devem ser atentamente vigiadas.

A área mais sensível e afetada nos cães corresponde à união da pele com o dorso da trufa, onde a proteção pilosa abunda menos. Deve evitar-se que os cães de pelagem branca, de pelo curto e, de uma forma geral, os que têm pouca pigmentação, se exponham ao sol.

Depois da praia:


Para se evitar o aparecimento de irritações na pele e prurido, é essencial que se dê um banho de água doce ao cão de forma a retirar o sal do pelo. Seja na banheira, com uma mangueira ou através de outro qualquer meio que seja mais conveniente, é muito importante limpar bem todo o corpo do animal.

Estes banhos não precisam ser muito demorados nem de ser acompanhados de sabão ou champô, pois estes produtos, quando usados com muita frequência, podem eliminar a gordura que protege a pele. Após o banho, o cão deve ser bem seco com uma toalha ou, caso tenha o pelo abundante e comprido, deve ser seco com secador para que não permaneçam zonas húmidas no interior do pelo.